7 hábitos para você viver melhor e ter longevidade

7 hábitos para você viver melhor e ter longevidade

Comer melhor, dormir bem, movimentar o corpo, se reunir com os amigos. Estes e outros hábitos nos ajudam a garantir uma vida melhor e com mais longevidade. Hoje vamos te apresentar 7 hábitos essenciais que podem aumentar a sua expectativa de vida, fazendo você viver com mais qualidade. A ciência comprova: Elas fazem efeito, SIM!

1. Comer melhor aumenta a longevidade

O cuidado com o que vai no seu prato é um dos pontos centrais para se alcançar uma maior qualidade de vida e longevidade. O abuso de alimentos ricos em gorduras saturadas, sódio e açúcares é um gatilho para doenças como infarto, derrames, hipertensão, obesidade, diabetes e até o câncer.

Em contrapartida, é fácil incluir no cardápio alimentos heróis da resistência e da longevidade. O fato de se consumir mais oleaginosas (nozes, castanhas, avelãs, amêndoas e pistache) reduz o risco de males cardíacos entre 25% e 39%, quando consumidos cinco vezes por semana, conferindo assim uma maior expectativa de vida.

Elas são ricas em gorduras boas, em especial o ômega 3, que diminuem as taxas de colesterol ruim e evitam a formação de placas de gordura que obstruem as artérias.

O Centro de Pesquisas Médicas de Cardiff, no País de Gales, comprovou que vítimas de ataques cardíacos aumentaram as chances de evitar novos problemas em 29%, quando passaram a comer peixe pelo menos duas vezes por semana, graças a presença do ômega 3.

2. Durma bem e viva mais!

Repor as energias do dia com uma boa noite de sono é mais do que importante, é essencial. Um estudo da American Academy of Sleep comprovou que dormir bem é um dos segredos para a longevidade. Dos 2.800 participantes da pesquisa, os 46% que relataram insatisfação com a saúde tinham também uma má qualidade no sono.

Um estudo da American Academy of Sleep comprovou que dormir bem é um dos segredos para a longevidade.

Uma outra pesquisa da Associated Professional Sleep Societies afirma que quem sofre de insônia crônica corre três vezes mais risco de morrer em comparação à pessoas que não sofrem com o problema. Para os pesquisadores, para se obter longevidade, o ideal são pelo menos 7 horas e meia de sono por dia.

3. Levante-se da cadeira

A Sociedade Americana de Câncer descobriu que não é apenas a falta de atividade física que pode encurtar a vida, mas também a grande quantidade de tempo gasto sentado.

Tudo porque quando ficamos frequentemente sentados e por muito tempo o nosso metabolismo se altera e influencia fatores como colesterol alto e repouso da pressão arterial, que são indicadores da obesidade, problemas cardiovasculares e outras doenças crônicas.

Portanto, nada de ver a vida passar sentado na cadeira. Para quem precisa trabalhar sentado, exercícios simples de alongamento vão trazer maior oxigenação e ajudar no reposicionamento do corpo para alcançar o equilíbrio postural.

4. Fique de olho na balança

Uma alimentação equilibrada, rica em nutrientes, e a prática de exercícios físicos regulares vão te ajudar a manter o peso ideal. O sobrepeso e a obesidade, além de elevar os riscos de diabetes, derrame, hipertensão e apneia, estão por trás de 30% dos casos de câncer, de acordo com dados levantados pela União Internacional de Combate ao Câncer (UICC).

Por isso, a regulação da dieta é fundamental. Além de melhorar a saúde e a autoestima, perder peso também favorece sua memória.

5. Sorria para a vida

Nada melhor do que o humor para combater os percalços que aparecem. O bom humor pode manter as pessoas saudáveis e aumentar as chances de uma vida longa, segundo estudo recente da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia, que avaliou mais de 53 mil pessoas durante sete anos. Aproveita e conheça 13 alimentos que irão melhorar o seu humor.

Para melhorar a sua atitude positiva diante da vida, faça uma breve caminhada em áreas verdes, como parques e jardins.

Os pesquisadores descobriram, por meio de alguns testes, que os participantes que eram mais bem humorados tinham o risco de morte reduzido em até duas vezes. Para melhorar a sua atitude positiva diante da vida, faça uma breve caminhada em áreas verdes, como parques e jardins.

A dica vem direto da Universidade de Essex, no Reino Unido, que descobriu que praticar atividades ao ar livre, por mais curtas que sejam (10 minutos bastam!), melhoram significativamente a saúde mental, trazendo benefícios para o humor e para a autoestima, além de trazer longevidade.

6. Controle os nervos

Apesar de não ser considerado uma doença, o estresse pode favorecer o aparecimento de doenças psico-fisiológicas e, por isso, precisa ser observado e controlado. Quanto maior for o nível de estresse, maior será a deterioração física e psicológica da pessoa.

O estresse também é fator de risco para os problemas do coração. Entre as mais de 100 mil pessoas analisadas, 46,8% sofriam algum tipo de estresse e tiveram seus níveis de problemas cardiovasculares elevados.

Separar uns minutinhos para prestar atenção na respiração pode ser a receita ideal para combater os desgastes mentais e físicos.

7. Respire bem

Separar uns minutinhos para prestar atenção na respiração pode ser a receita ideal para combater os desgastes mentais e físicos e, até a insônia, aumentando assim a sensação de bem-estar e a longevidade.

Um estudo de universidade dos Estados Unidos, mostrou que pessoas que tem sérias dificuldades para respirar durante o sono têm 50% a mais de chances de morrer do que alguém que não sofre das mesmas condições.